quarta-feira, 28 de maio de 2014

A TAÇA E O VINHO - AS INCERTEZAS DO CAMINHO

O DIÁRIO DE AZAZEL – PÁGINAS 1460 - 1461

 

"Vinhos são como os homens. Com o tempo, os maus azedam e os bons apuram"

Cícero, filósofo Romano


A vida Coventicular nos muda muito.
O viver no akerrale não é fácil, ver a alegria das chegadas e a dor das partidas, nos ensina e molda a ser imunes, a não termos apegos.

Os apegos nos prendem e nos torna acorrentados ao passado e a dor.
A Arte sem nome, cujos uns dos epítetos em língua portuguesa e Bruxaria, nos ensina a deixar partir, nos forçar a entender o sentido de liberdade, nos mostra a diferença entre se acorrentar e se libertar.

Toda partida tornar-se-á um reencontro, isso é certo, “Destino, Senhora de Todas as Conseqüências” move o Tempo, movimenta as correntes e sopra os ventos de partida, e, na circunferência do circulo da existência, nos empurra sempre a um ponto de reencontro, onde tudo teve inicio. E, aquilo não resolvido pelo Peregrino que viajou por estradas estranhas é trazido de volta. E o que fazer?

A tendência natural do Líder Coventicular é a de não ouvi os avisos soprados na sua consciência pelo Dhulqarnen[1], ou, as manifestações daqueles que jazem debaixo da terra em que se vive, de imediato busca ajudar, orientar, e, doar-se novamente.  

Só que isso depois lhe trás novas partidas dolorosas, deixando para trás o sentimento de mais uma vez ter sido enganado ou traído.

Mas isto, não é culpa do Peregrino que retorna e se vai, a culpa maior está no próprio Líder em teimar em não viver o que ensinaSe diz Luciferiano e esquece de quea mente é considerada "Luciferiana" na percepção – ou seja, quando tem a capacidade de estar em constante mudança e progressão[2]”.

Se professa Qayinnita e depois se esquece da forja, do martelo e da bigorna, do forcado e do arado e dos caminhos de solidão de Caim.

Há uma frase que vi escrita no muro do Colégio da Policia Militar, quando lá fui professor que diz ”palavras convence, o exemplo arrasta” e isto não está sendo viso, vivido ou praticado pela maioria dos Líderes que conheci, volta e meia vejo-os se lamuriando pelas redes sociais, por que Tal pessoa era de seu Grupo e saiu e quando tava na merda voltou, e ela ou ela, aceitou, recolheu, e depois tomou o velho e bom “pontapé na bunda”.

Ora meus caros!!!! Será que a culpa é de quem te deu o pé na bunda ou sua, que não apreendeu nada do que ensinava?

Reflita bem antes de apressadamente responder.

Apesar da maioria dos meus leitores terem, sem motivo real, aversão ao cristianismo, gosto dos textos evangélicos como exemplo e um deles diz: “Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos[3]”.

  • Esse textinho da tão odiada bíblia já lhe passou pela cabeça como sendo algo a ser observado?
  • Você lembra quantas vezes ensinou que a Bruxaria é para todos, mas, nem todos são para a Bruxaria?
  • Sim, já pensou nisso, ou isso só aplicava a quem você, na limitação de sua mente, prendia pelas suas carências, pelas suas necessidades afetivas e talvez desejos ocultos?
Você realmente pensou que só porque tinha predileção maior por “a” ou “b”, que eles ficariam ao seu lado em todos os momentos? 

Decepção e ledo engano, na maioria dos casos, a quem você mais dedicou tempo, a quem você mais confidenciou, em que você mais investiu, foi justamente quem lhe deu o tapa da cara, lhe causou maior sofrimento.

E aquele ou aquela Zé ninguém, aquele ou aquela Zé ruela, aquele que ou aquela que você mais desprezava e num dava um pingo real de atenção ou ensino, foi justamente quem realmente ficou ai com você. Mas que depois de ver você pulando feito coelho na pascoa, decidiu que deveria partir.

Pois agora quem lhe virou as costas, volta com cara de “santa puta”, com rostinho de “Maria Madalena arrependida”, faz aqueles olhinhos do Gato de Botas no filme Shrek e você cai que nem neném na conversa pra “boi dormir” e você se alegra. E sentindo o pseudo gosto da vitória, pensa que tá dando o troco, que tá dando um tapa com luva de pelica na cara de quem te deixou a ver barcos a partir no porto e como o Pai do Filho Pródigo, faz festa, anuncia aos quatro cantos do Facebook e dos WhatsApp que teu filho prodigo voltou.
  • Você não aprendeu a lição né?
  • Não compreendeu a ordália e as peripécias de Destino?
E novamente deixa quem tá ai do teu lado, sim, aquele ou aquela “pé de pano”, mero coadjuvante do Pica Pau, que você na ausência do Peregrino Pródigo, fez teu confessor, derramando litros de tuas lamurias de lado.

Sim, é isso mesmo, você tem o péssimo hábito de lançar aos coitados suas frustrações e decepções ao invés de tirar proveito das lições que Destino te dá.

Por isso, vou te ensinar algo hoje: “um Líder real, não deve dividir suas dores e frustrações com seus dedicados ou iniciados ele tem de ser o exemplo em tudo”. 

Voltando ao texto:

Vou te dá um exemplo prático:

Um irmão que se afastou do grupo há quase cinco anos e me deu um belo pé na bunda. Tal irmão foi quem dediquei tudo, sonhava ser meu sucessor, dei ensino, tempo, atenção, dinheiro, amor, carinho. Fiz até inimizades, adoeci durante e depois de sua partida. Tal pessoa me excluiu totalmente de sua vida, me deletou das redes sociais, durante anos nunca deu qualquer notícias e nem procurou saber como eu estava, em fim, comi o “Pão que o diabo amassou e repisou três vezes nos quintos infernos”. Em meados de abril/14, fui procurado pelo WhatsApp por ele para pedir ajuda para a pessoa de suas relações que sofria de algum tipo de perturbação, acontece que tal pessoa que necessitava de ajuda, se tornou, com os motivos que só o “Tinhoso de Pés Fendidos” saberia, desafeto de minha pessoa e eu nem nunca a conheci ou falei pessoalmente. Minha resposta foi categórica “Meus Juramentos são com você irmão e não com a pessoa que necessita de ajuda, aconselho buscar ajuda profissional para ela”. Fui chamado de infantil, vingativo, criança, que mudei, que o Gael que tal irmão conhecia não existe mais e tal, e de coisas piores. 

Duas coisas ele não tinha percebido:


a)  A primeira é: vai que eu tente ajudar com minha cara de “Santa Puta” sem bordel e tal pessoa surte e piore e que o caso seja psiquiátrico, ou ela invente que eu a estou prejudicando, em quem meu irmão acreditaria?  Claro que não em mim, e sei disso, por experiência própria.



b) A segunda e serve para ele e para você meu leitor: “ Que quem caminhou o caminho Nocturno de Caim, sem está verdadeiramente em busca da Luz entre os Chifres do Diabo, tende a temer a solidão D’Ele. No caminho de Caim, aprendemos com Ele, a buscar a ajuda somente do Pai Espiritual e dos Espíritos do Além, e estes estão sempre do nosso lado”.


        Portanto, na vitoria ou na derrota, deves deixar que os que Partiram - apesar dos conselhos que o “Diabo Iniciador” deu através de ti - bebam sozinhos da taca que sozinhos escolheram... E mais, recuse, caso te ofereça, a provar o sabor do vinho colhido na seara que quem partiu plantou  ... Afinal é tudo parte colheita do Caminho Qayinnita... Quem - apesar de advertido - escolheu a taca, deve sorver sozinho o vinho dentro dela”

Entendam que a taça é a partida, as sementes são os motivos, os frutos e o vinho são as conseqüências das partidas, e não te é dado o direito de compartilha do vinhedo alheio.
E eu aprendi com tempo, que não devo fazer às vezes de sommelier e provar todos os vinhos produzidos pelas escolhas erradas.

O caminho de Caim ensina que você deve sorver só o vinho de sua colheita... Caim não dividiu a taca com ninguém, sorveu suas ordálias e transformou-se no Homem de Luz ...


Não deixe que tua arrogância disfarçada de piedade te faça esquecer aquilo que te foi ensinado: O crânio de Abel no qual ele bebe e leva consigo são as lembranças do que foi e a mascara que deve ser no mundo, ali ele vislumbra os oráculos do futuro e compara com os erros e acertos do passado,.. E como diária Hubrecht Dujker: "A Vida é curta demais para beber vinho de má qualidade".


Por isso a mim, basta minha taça..

E a  ti, o que te basta?

Amém+
+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Extrato de conversa do Whatsapp em 28/05/2014, que revela verdade e a mentira no estreito caminho entre o cinismo e a ingenuidade.....




[1] O Líder do Coventiculo ou “O Senhor dos dois Séculos” conforme nos ensinou o Mestre do Coventiculo na prática, é o Familiar ou Homem de Preto que continua sua existência depois da morte (física), uma existência separada do ente corpóreo, seu Espírito permanece em atividade de um século para outro, tendo perfeita lembrança de sua vida e podendo se manifestar através de várias formas, enquanto preso a terra nos ritos necromânticos.
[2] VOX SABBATUM, ByMichael W. Ford.
[3] Matheus 22:14.
.

7 comentários:

☽❍☾ Κάδμος Νηρεύς Azazel Lvnae ☽❍☾ disse...

O melhor e pior realmente é a nossa arrogância e carência em aceitar alguém de volta por justamente acharmos que NÓS SOMOS OS CAPAZES DE CAUSAR A MUDANÇA NA VIDA DA PESSOA E QUE SOMOS EXTREMAMENTE NECESSÁRIO PARA QUE AQUELA PESSOA CRESÇA.

☽❍☾ Κάδμος Νηρεύς Azazel Lvnae ☽❍☾ disse...

Obviamente existem casos e casos, o vento vem e vai e leva e trás inúmeras pessoas.
Realmente a grande maioria dos que se afastam é quando se encontravam em momentos nos quais se julgavam superiores em suas vindas, sem notar que aquilo nada mais era um dos muitos testes que o guardião do portal nos impõe.

Julio Cesar Martins Freitas disse...

Por um lado, a roda gira, e tudo é completamente diferente apesar de ser exatamente como antes, assim como os mesmos problemas se não enfrentados e resolvidos "retornam", sendo que na verdade nunca saíram de lá.

Por outro lado, saber receber e deixar partir é uma arte, e se blindar a isso é bem dificil, mas necessário, pois o caminho de cada um, mesmo em coventículo é único, e uma vez que se juntaram pode ser um dia se bifurquem e se separem...

Jair de Santana disse...

Não falo de aceitar de volta...
Falo em querer sorver o vinho que não lhe pertence, ou seja, em querer tomar para si o que de fato e do Peregrino que retorna, se quer retornar, que retorne e escolha o ultimo lugar, que procure sua baixa colocação dentro do Coventiculo. O problema maior não é o retorno e sim em querer o Líder recolocar em posição de pedestal o retornado e querer ser "Pai e Mãe" dele, resolver todos os seus problemas e querer dividir com o Grupo as consequências que são do Peregrino, e não deixar que o retornado reaprenda a lição.

camila mendes disse...

Caros leitores, ao ler este texto passou um filme pela minha mente e por esta razão decidi compartilhar algumas palavras.

As palavras de Gael me fizeram lembrar de um tempo mágico que passou tão depressa que parece que nem existiu, minto, as lembranças são vívidas em minha mente e as vezes me pego rindo de alguma cena entre os muitos momentos icônicos que tivemos. E, em outras, lembro-me do quão mágico foi tudo aquilo: cada canção, cada batida de tambor, cada conselho, desabafo ou mesmos os gritos do mestre (Fôen!!!). kkk
Eu sou mais uma pessoa que muito devo ao escritor desta página, que me ajudou de incontáveis formas... Uma época feliz que o tempo deixou para trás. Infelizmente nos vemos pouquíssimas vezes e, talvez eu não o tenha demonstrado o quão valiosos foram cada um dos momentos que passei no Circulo da Lua e Casa dos Corvos. O tempo em que o ápice da juventude só nos fazia ver sonhos e não havia nada que não fosse mágico. Lembrar de mim recitando a Carga da Deusa e adorando não apenas uma divindade mais unindo-me a Ela, dentro Dela, dentro de mim.

Havia muitos, em diferentes sintonias, mas algo forte nos uniu e em um momento do tempo os caminhos foram ficando diferentes até ficarmos distantes. Mas nem tudo está perdido, e como nunca me foi negado conhecimento, aprendi: "O Todo é um." (...) Isso é muito forte e só essa frase daria uma nova discussão.

Por fim, meu caro Mestre, quero agradecer a tudo que tivemos e fizemos e espero que cada vez mais sua caminhada te traga mais e mais sabedoria para lidar com seus discípulos e com a vida. Sou muito grata e não há absolutamente nada que eu possa fazer para retribuir igual favor.

Feliz encontro, feliz partida!

Jair de Santana disse...

Meu querido Neto..
Julio Cesar Martins Freitas..
É justamente disso que estou a falar, alguns podem entender que estou a dizer para se fechar as portas, o que não é o caso. O que digo é saber respeitar os momentos da partida e quem partiu deve respeitar o momento de retorno, não deve exigir seu antigo posto ou status, não deve voltar somente porque tomou chimba dos açoites do Diabo, deve voltar por amor, o amor é o que move a roda, sem amor não se pode tocar o sagrado. E amor é troca.... Amor é ponte... Sabe algo que se ensina errado por ai, por exemplo é sobre o Circulo traçado, o que de certo sei é que ele é um lugar posto entre os mundos, nem é aqui e nem é lá, não lugar de proteção ou contenção, ele é ponto de convergência, de reencontro, ali vida e morte se tocam, carne e espirito se confundem, sangue e alma são unidos, ali se pode ouvir e as vezes, e ver as manifestações dos Espíritos dos que partiram, mas ali para nós vivos na carne é o momento do amor, ou seja da troca, onde seu corpo recebe o sabor da morte (sal) e a morte recebe o sabor da vida (mel)... Entenda, que nem todos conseguem, provar sal e mel, e perceber seu sentido, respeitar quem saiu é a base, mas recebe-lo de voltar apenas porque vê-los com as consequências é cruel e no Círculo os mortes saberão reconduzir quem volta para fora.... Esta é a Lei, volte e seja bem vindo, mas volte por amor e não por sofrimento, na Arte não existe essa de vim pela dor. Obrigado por comentar.

Jair de Santana disse...

Minha Irmã
Faéeh (camila)

Gratidão pelas palavras, nada poso acrescentar.. que seja sempre um feliz reencontro como foi o nosso ultimo.