quinta-feira, 14 de abril de 2011

OS LIVROS - OS MISTÉRIOS - O SENTIDO DA VIDA - A TEIA

PARTE - I

A fé às vezes é inimiga do conhecimento.Tem coisas que não são ditas nos livros de Bruxaria, tem coisas que sabemos que ficam no silêncio e só são ensinadas ao pé do ouvido e assim vão perpetuar, pois em essência a Bruxaria é oral, por isso os livros sobre Bruxaria são vagos, neles não há assunto a se debater, pois o escritor, se iniciado, e, conhecedor dos mistérios não publicaria explicitamente (mas o fazem implicitamente, por trás da forma) os mistérios, devemos entender que o que é matéria complexo na Bruxaria não foi feito para ser discutido nem publicado.

Quando você parar e observar que os bons livros de Bruxaria não falam de rituais, nem ensinam feitiços, nem fala sobre os mistérios, saberá o quero dizer. Eles só falam sobre historia, é só isso que se pode debater sobre Bruxaria deforma aberta ate hoje (a menos que você veja por trás da forma). Porque o resto é mistério as pessoas não vão entender (e nem querem) a filosofia da Velha Religião.

A cabeça das pessoas não está preparada para aceitar algumas verdades e digeri-las. As pessoas são burras por natureza. E são ignorantes, porque dizem para eles o que eles devem ser e os meios de comunicação fazem isso com muita facilidade e isso coaduna com o que as pessoas querem, e elas querem facilidades. Tudo é muito fácil e para as pessoas isso é bom, para os seus egos é bom.

Hoje em dia as pessoas não dão mais valor à comida que as esposa cozinham no calor dos fogões, nos legumes que elas colhem na horta, não agradecem aos Deuses pela colheita, não abençoam a hora da refeição e nem fazia a oferenda mais, porque é muito mais fácil ir ao mercado, comprar uma pizza, esquentar no microondas comer e voltar a trabalhar.

As pessoas não querem entender a vida, elas querem facilidades. Assim seu ego é seu pior inimigo. Seu vilão mora dentro de você. Se você não moldar seu ego, não irá entender os mistérios nunca. E como fazer isso? São anos de treinamento é o que chamamos de treinamento mágico e que os modistas de hoje da wicca chama de "dedicação" (no sentido daqueles rituais que se pega na net, sem nenhum treinamento mágico).

Mas o que é este ego? Este ego é o que chamamos na nossa Tradição de "Tecelã", e a Tecelã é aquilo que nos construímos a vida toda, que tecemos todos os dias, mas que acabaremos enrolados e sufocados em suas tenhas se não aprendermos a fiar (és aqui um mistério).

Milhares de pessoas morrem enrolados em seus próprios fios de teia, sem nunca entender o que vida era. Então o que é vida? Eu não sei, se eu soubesse, seria um deus e é o que eu quero ser, e, é o que todos queremos ser deuses.

Por isso lhe digo, qual o sentido da vida? O que é vida? A vida é amor, por enquanto só sabemos isso e só isso pode ser dito, sem trair juramentos: tudo é amor. Esta é a razão por que estamos aqui para amar e é o amor que rege os ciclos e por isso as rodas giram, porque o amor é a energia. Sei dirás: Poxa! Que linguagem mais PinkWicca.

Sempre vós falei por enigmas e garanto isso não é tão "pink" como parece, pois o ódio também é amor e, o seu contrário, e a ausência de amor, e o bem X mal, a beleza X feiúra. É necessário para se conhecer os mistérios, se conhecer o que há no extremo da luz e da escuridão, sem se perder e sem se emaranhar na teia e preciso caminhar por cima e pode dentro dela e saber fiar e dominar o ego e se deixar dominar. Opostos que se complementam e se necessitam. São todos complementos necessários para as cadeias do mundo continuarem girando. Mas para que se segue na estrada e se busca conhecer os segredos dos mistérios? Para nada, nada é alguma coisa e coisa nenhuma...Os mistérios servem para pouquíssimos, aão servem para todos, se servisse para todos, todos saberiam e usariam, e seriam deuses, e seriam egos, e desafiariam a ordem no caos e findaria as coisas antes do determinado pelos Senhores do Tempo. Entenda o que é dito aqui. O ego quer facilidades, tudo que não gera facilidades não é útil mais, por isso o homem não se interessa mais pelos mistérios. Se todos soubessem os mistérios, seriam egos e os mitos da Torre de Babel, do Dilúvio e Atlântida seriam desencadeadas pelos Deuses, portanto, a ignorância é uma benção, não uma maldição. Aprendam, quem sabe mais leva uma vida mais dura. Quanto mais souber, maior solidão e dor, saber demais é um fardo pesado que poucos seres humanos conseguem carregar e pagam um preço alto: o de ser humanamente deus e criar sempre para buscar complementar-se e espantar a solidão, por isso, cada um deve pelo menos passar a outro os mistérios e para que o amor gire a roda e as engrenagens das cosias possam continuar sua eterna (em padrões humanos) caminhada rumo ao retorno do útero das Brumas incognoscível. És um mistério aqui, apenas quem busca sabe. Está bem, confesso, estou falando de apenas de filosofia para vocês. Será mesmo? Falaremos da Teia II em outro texto.

PARTE II

Você é casado?

Têm filhos?

Quem cozinha para você?

O que você come?

Onde você abate os animais que você come?

Onde você colhe as verduras?

Quais as plantas?

Porque você não planta uma horta?

Porque você não planta e colhe seus próprios alimentos?

É mais fácil ir à feira ou ao mercado e comprar?

Quero saber porque VOCÊ não planta e não colhe?

Pense bem, tem que ter uma razão. Sei cada um dará respostas diferentes, alguns dirão que é porque é mais fácil você comprar e não se fica a esperar crescer ou procriar e nem ficar a mercê do clima, da natureza e das marés das energias e assim polpa-se tempo. Certo, mas o que você faz com o tempo poupado? Trabalha, estuda, ama, viaja, etc. E porque faz isso?

Mas porque você faz essas coisas, quem te obriga? Porque você é tão ocupado? O que eu quero que você entenda é que nunca existe uma ou mais resposta para este tipo de pergunta é sempre uma série de coisas, é a Tecelã.

Com os passar dos tempos ela se tornou muito poderosa é uma trama que envolve tudo, formando uma massa ou energia ou força maior esta é a Tecelã, ela não é boa e nem perversa, a Tecelã não é uma Deusa ou espírito, não é uma entidade, ela é um resultado da evolução do homem é o ciclo pedindo para continuar seu circulo e sobreviver. É uma trama e não podemos impedir sua manifestação, pois ela sempre vai existir, se ela se extinguir ou morrer os homens voltam à idade das pedras, os Bruxos devem aprender a domá-la e andar por sobre ela, adentra e sair, eles devem ler seus padrões, essa força ou energia é poderosa e tentadora, ela busca impedir que as velhas engrenagens se movam é uma forca perversamente benéfica, pois pode despertar a ira dos Deuses, e emaranhar todos em suas teias e evitar que o amor seja liberado na roda que gira. Um bom exemplo para representar a Tecelã e o da Bruxaria Nórdica, onde ela é chamada Weaver e é retratada como uma imensa Aranha (para a Bruxaria em Geral) a Aranha é símbolo dos ciclos da morte, seus fios entrelaçados são necessários para que haja caminhos, estradas para a espécie dela continuar sobrevivendo, mas pode ser mortal para os incautos. Ela é mãe da ignorância e impulsionadora do progresso desenfreado, precisa ser domada e para isso, estamos aqui, porque enquanto houver um buscador para andar sobre os fios, ela será domada. Sei dirão, isso é pinkwicca, filosofia complicada e barata, maluquices da mente do Lvpercvs, deve ser mesmo né? Será.

PARTE III

Porque você é Bruxo? Para manter a Tradição viva e girar a roda. Em todas as partes do mundo pessoas fazem deste a pré-história ritos para garantir as viradas das marés de energia que mantém o equilíbrio da natureza em funcionamento.

Qual é então o sentido de girar a roda? Lembrem-se do que falamos sobre os Deuses e sobre imanência, partindo disso, podemos afirmar que somos nós Bruxos, como herdeiros dos ritos ancestrais, tão antigos que se perderam no tempo, os responsáveis pelo sol se levantar todos os dias e pela Lua se tornar crescente, depois cheia e depois escura. Somos nós Bruxos que somos responsáveis que depois do inverno, a neve derreta e as flores crescem.

Então celebramos os ritos para que as coisas sigam seus rumos e o amor possa ser liberado e os contrários se complementem no balé das marés de energia? Exatamente isso, somos responsáveis por manter os ciclos da natureza em funcionamento, como diz Raven Grimasi: "temo que quando a ultima bruxa morrer, o sol não levante mais...".Nós oferecemos uma opção para o mundo não parar sua dança, pois mesmo que as pessoas não estejam alinhadas aos seus ciclos e mesmo que não estejam conectadas as engrenagens do mundo, nós, bruxos estaremos.

Girar a roda, nos reconecta ao sagrado para mantermos a vida e a natureza funcionando. E esta reconexão é recíproca, assim como fazemos um bem para o mundo em manter em equilíbrio suas energias naturais, o mundo nos devolve uma energia tão intensa que a usamos em nosso próprio favor (Magia natural?).

Nós Bruxos, fazemos a roda girar e as coisas acontecerem, são nossos ritos que despertam as sementes e trazem os ciclos sazonais em toda a terra. Ao fazermos isso não nos deixamos prender pelos fios da Tecelã, mas a domamos. E então se ver que o girar da roda, não tem nada do sentido superficial e pueril que se ver nos livros (mas que está lá explicito, veja quem tiver olhos para ver). Mas o que é esse sagrado que nos reconectamos na roda? O sagrado, são os Deuses e eles são o próprio mundo, e vice e versa, lembre-se da imanência. Girar a roda nos reconecta ao sagrado através dos ritos sazonais.

____________________________________

Extrato de Conversa entre Vagner Cruz (Bruxo Tradicional da Old Norse) e Azazel Semajza Lvnae Iº (Convocador da Casa dos Corvos Sagrados).O Autor autoriza a reprodução do texto, desde que sejam dados os devidos créditos e direitos

4 comentários:

Asgard disse...

nossa!!! uma verdade atras da outra. Belo texto parabéns.
*******************************
Postado originalmente em 08 de julho de 2010 as 09:33

Cadmo Nereu disse...

Me lembro emocionado do dia 03/04/2004
Quando pela primeira vez adentrei a casa dos corvos sagrados e o Lvpercvs me chamou na varada e teve esta conversa e que de uma so vez me fez mudar meu pensamento neófito daquele momento em diante...
bem e a partir dai houve uma imensa trilha percorrida.

OLHAR PARA DENTRO disse...

bons congestionamento acerca da roda e a tecelã.

Nion disse...
Este comentário foi removido pelo autor.