quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

RESPONDENDO AS DÚVIDAS I

Saudações  A.P.C, gratidão por nos ler e escrever, irei responder suas   duvidas, logo abaixo.

Como pode um Sacerdote de Wicca se tornar um Juremeiro?”

A resposta só pode ser auto-retórica, pois antes de perguntar a mim isso, você deve questionar a si – mesma do porque você trocou a fé católica pela religião pagã?

Quanto ao termo “Sacerdote de Wicca”, houve algum equivoco de sua parte, desde 2004 que não pratico Wicca . Não tenho vergonha do meu Passado no Paganismo, na Wicca e na Bruxaria Ibérica,  porém, hoje pratico Jurema Sagrada...

Sim sou Catimbozeiro!!!, e me orgulho disso,  do Meu Padrinho Juremeiro Mestre Neto  e de Minha Rama na Jurema Sagrada e este foi e é um caminho que me escolheu e eu o escolhi, um caminho que com a ajuda do meu Padrinho tem mudado e dado sentido a minha vida.

Queria tentar entender porque se interessou pela Bruxaria Regionalizada?

Uma das primeiras coisas que aprendi quando da Tradição Ibérica foi que a Arte é essencialmente “Topomínica”. Naquele momento não havia compreendido, ou não tinha maturidade o bastante para entender. Mas em fim o que meu iniciador quis me dizer com isso?
Ele quis dizer que a Arte ao ser praticado em determinada região deveria está ligada incondicionalmente a origem e evolução do lugar e conter laços indissolúveis com a história, arqueologia, clima, flora, fauna, seres, espíritos, entidades, divindades, religiosidade, cultura, folclore, flora e geografia de onde estivesse sendo praticada. Então com o passar co tempo fui compreendendo que o Ofício Feiticeiro tem seu foco-iniciatório no Sangue-Bruxo, sangue que contém conhecimentos, mistérios e práticas comuns a qualquer Bruxo, porém, que se diversifica na expressão visível, pois ao correr pelas entranhas da terra, ele aflorou em acordo com a real necessidade dos que a praticavam e dos que dela necessitavam. Em palavras simples, misturou-se a cultos e práticas dos diversos povos abriu-se nas incontáveis pétalas de “Ofícios Feiticeiros” que podemos ver no passado e no presente. Dessa forma, justificou-se a mudança a época para uma forma de Bruxaria Nacional.

A Bruxaria é uma religião?

Me foi ensinado a muito tempo que a Bruxaria não é uma religião e sim um Ofício Herético e parafraseando Georges Duby “Ela é antes de tudo herética aos olhos dos outros”. A Bruxaria é uma Arte e é preciso nascer com dons especiais para praticá-la, esse dom é dito ser a “Marca da Caim”, mas também há outros augúrios durante o momento do nascimento que pode sinalizar que a criança é uma Bruxa. Então a Bruxaria não é uma Religião Sacerdotal Estatal, focada numa Deusa e num Deus, aliás, deus cuja maioria dos que dizem adorá-lo desconhece suas reais origens e mesmo o sentido esotérico de seus Chifres, Chifres que demonstram claramente a força e o poder de “Destino”, como inicio e fim de tudo.

Porque você diz que a Bruxa é Herética?

Em outra parte desse Blogger escrevemos que a “Bruxaria como Ofício, era (e é) um meio de acesso aos poderes e uma forma de chegar ao Outro-Mundo, onde se pode comungar com os mortos e aprender suas Artes secretas”, ao lidar com os mortos poderosos da terra a Bruxaria torna-se (desde tempos antigos) uma pratica marginal, porque prenuncia a sobrevivência da consciência do Bruxo após sua morte física, dessa forma ela põe por terra a doutrina do limite entre céu e inferno, e por conseguinte a do moral e imoral (e por tabela, destroça o estabelecido como bem e mal, certo e errado). A Bruxa vive sim! Aquém e além do limiar estabelecido pela fé dominante, digo isso, porque a sociedade foi e está estabelecida pela moral da religião dominante, assim a Bruxa vive, nas regiões escuras e sombrias da mente, cujo símbolo é a floresta e a caverna, ela pula para a realidade outra, num mundo real vivido no sonho dormindo sonhado acordado. A Bruxa com sua Arte aprende a transformar o sapo em príncipe e usar a rã como sua Deusa, ela transformar o enxofre no ouro alquímico.

Porque os Santos e não os Deuses?

Em outra parte do blogger diz que a Bruxa  “...ao... usar o ícone da fé dominante (a Bruxa) transcende-o ...no sentido Arcanum do termo realizando uma forma de Iconoclastia, porque ao usar ícones daquilo que ela contradiz com sua Arte (a Fé Dominante), ela não lhe dá apenas o devido valor, veneração e importância contidos no dogma, ou seja, ela quebra-o simbolicamente [por isso Iconoclastia], reduzindo-o a pó e desta forma mergulha no oceano de Sangue de Todos os Deuses Feridos e mortos... Em termo de expressão da Fé,  isso significa que ela  quebra o limite do dogma da fé dominante representada (no ícone e imagem do Santo), e, no qual ela como Feiticeira  usa e expressa sua arte e ao mesmo tempo esse ato de usar e se expressar naquilo que é contraditório a si e em contrapartida é contrário também ao Dogma para realizar sua Arte, torna-se como já dito, uma ato de amoralidade (ou seja põe por terra a doutrina do limite moral e imoral e por tabela destroça o estabelecido como bem e mal, certo e errado) . Essa amoralidade dar-lhes a liberdade, ao tempo que proíbe, que o dogma da fé dominante e os mistérios da fé sem nome seja harmonizado pela moral vigente, sendo apenas harmonizado pela amoralidade (e aqui há o mistério da reversão da oração)...  a Fé sem Nome quando se expressa...e usa...o ícone da Fé dominante distorce (retorce e ao mesmo tempo realiza o dogma) o sentido e a verdade dogmática que a fé dominante expressa no ícone...ao distorcer o dogma e a verdade contida no canôn da fé dominante..a Bruxa...pratica aquilo que a caracterizou na idade média, como heresia...” Ora! Alguém que não seja praticante da ortodoxia da fé dominante, não seria Herético. O herege não é designado "herege" senão porque alguém, investido de poder eclesiástico e institucional classificou a sua prática ou as suas idéias como destoantes e contrárias a uma ortodoxia oficial que se auto-postula como o caminho correto (BARROS, 2007-2008, p. 125). Para se ser herético é preciso que a ortodoxia reconheça que seus dogmas, ritos e sacramentos foram ensinados e seguidos corretamente por um tempo e depois o herético tenha se desviado da verdade universal que todos acreditam como única.
Então pergunto retoricamente se as Bruxas medievais foram perseguidas por praticarem heresia, qual teria sido então a religião delas?

Bem, estamos abertos a responder dúvidas, basta para isso usar o recurso de comentário aqui do Blogger, independente do teor, não divulgaremos seu nome e nem contato.

2 comentários:

OLHAR PARA DENTRO disse...

Vc poderia escrever um livro sobre bruxaria

Azezel Semjaza Qayinn Lvnae disse...

Meu Irmão Alex, que cacife tenho eu para escrever livro?
Fico lisonjeado, mais seria um fracasso, pois só falaria de uma Bruxaria História e as pessoas não querem isso... querem fugas emocionais....
Grande Abraço e gratidão por acompanhar minhas raras postagens...