sábado, 8 de novembro de 2014

AS PSEUDOS-MUSAS DO CAMINHO SOLITÁRIO

Por Jayhr Gael Lvnae



Certo dia uns irmãos de nosso Antigo Coventiculo surpreenderam-se ao saber, que, além do Catimbó Jurema e do Candomblé, eu ainda praticava os ritos da “Fé Sem Nome”, foi uma reação chocante - afinal, como poderia eu, misturar as coisas assim? - Que nexo havia nessas reações se eu já sabia que vários já trilhavam por caminhos adversos e outros estavam estancados no zero da vida espiritual?. De qualquer sorte, passado o susto inicial, surgiu a idéia de criarmos um grupo no WhatsApp, que posteriormente migrou para uma Comunidade Fechada no Facebook.

Sim, ali foi sendo reunidos aos poucos, boa parte de nossa Família, com raras e poucas exceções, estão à maioria dos que adotamos como filhos Coventicular, misturam-se naquele espaço virtual os Candidatos, Noviços, Dedicados, Iniciados e Elevados em Graus em nosso Sangue Lvnae.

E foi justamente dali, que alguns lançaram a idéia de um recomeço, de um retorno ao “Aquém do Véu” de nosso Coventiculo, a final ele estava no “Além do Véu” já fazia alguns anos e grande parte sentia-se saudosistas – uma vez iniciado o caminho nunca mais as coisas voltarão a ser como eram – o que era compreensivo e aceitável - pois aquilo que nos une é maior que do que aquilo que poderia nos separar. E assim, essa idéia ia ganhando corpo até mesmo dentro minh’alma.  



Acontece que aquilo que se apreende - com a Mestra Vida - não se esquece com facilidade – pés atados, porém soltosa que preço isso ia se realizar? Quem de fato estaria disposto a pagar o preço? – afinal, disponho de espaço, mas de pouco tempo. Além disso, as Pseudas- Musas do mundo virtual -  Lembrança, Solidão, Raiva, Ódio, Rancor, Cobrança, Preguiça, Decepção, Arrependimento, Mentira, Padrão, Engano, Frustração, Teste, Traição, Percepção, Humildade, Medo, Prazer, Vaidade, Vingança, Dor e Revelação -  como suas homônimas gregas, também  “sabem muitas mentiras dizer símeis aos fatos " e “sabem, quando querem, dar a ouvir revelações", com o agravante que nos dias atuais elas mesmas levam pessoas a visitarem constantemente  os consultórios Psicanalíticos e Psicológicos, sem contar com os Psiquiátricos – haja tarja preta.

E as Pseudos-Musas Vira-Latas Nacionais - Imitações baratas das Filhas de Menmosine e Zeus - com suas vozes de gralhas e seus instrumentos tupiniquins – apenas para contrastar com as rivais Européias – cantaram os augúrios, mais ao contrario das Gregas que cantavam a existência futura, elas cantaram a existência passada.

 Cada qual em sua área de atuação destilou rios de vivencias pretéritas em forma de imagens – boas e ruins – a parte intolerável, é que, isso foi em forma de Pagode Baiano do Gueto – coisa que não suporto, mas, perdoável, afinal, elas são Musas da Periferia – E antes que você ria delas, saiba que elas - apesar de receberem bolsa família, são sábias e passaram na escola de musas, somente pelas cotas raciais –  sabem muito bem prever o futuro, alias, não tem cartomante melhor que elas.

Quatro delas em especial – Mentira, Padrão, Engano e Teste - foram mais eloqüentes e cultas e chamaram minha atenção, pois usaram métodos fora do comum – cantaram MPB e Bolsa Nova - e evidente que dei ouvidos a elas, e, com isso um plano infernal foi soprado e concebido em minha  alma e mente - Luciferiana e Qayinnita.

Fiz um chamado aos Corvos Lvnae no blog e na Comunidade recém criada na rede social do Facebook... e muitos curtiram, alguns comentaram, e ninguém entendeu. Não entenderam mesmo, então fui mais direto, criei um novo grupo privado, para que ali se fosse tratado da busca do Caminho Solitário Luciferiano e Qayinnita. Fiz o anuncio –  ou melhor,  joguei a rede que me foi dada por “Padrão e Teste” - e esperei que os peixes mordessem a isca. Do universo de mais de 80 pessoas, pouco mais de 16, se interessaram e entraram.  Dentre estes, um ou outro, “Pavão”, ou seja, aparentemente sábios em demasia, associaram-se.

“Padrão” deu o alerta cochichando em meus ouvidos: cuidado com os cânticos de “Decepção”, eles atraem “Frustração e Solidão” e se não tomares cuidado, “Dor” e “Raiva” se tornarão suas parceiras nesta Jornada. Alerta dado, consultei o “poço da Ilha de Avalon” e logo “Arrependimento” provou que o sibilos de “Padrão” – que deixariam a Sacerdotisa do oráculo de Delfos no chinelo - estavam corretos – e nem digam que esta massa era da boa, pois “Padrão” é careta.



“Os Mestres” foram os primeiros a pularem fora do aquário - como ratos em um navio a pique – reclamaram que os exercícios iniciais eram simplórios, que as práticas eram medíocres e estavam muito aquém de seus níveis de conhecimento, que as pessoas ali eram desinteressadas, etc... - acontece que lhes faltaram ouvir o cântico de “Percepção” – alias a única com ouvidos apurados para a musica clássica – pois não viram que seu papel ali era justamente aprender os primeiros acordes de “Humildade” e assim agregarem aos tons de “Vaidade”, um acorde poético que lhes dessem bons ouvidos a “Prazer”.  Também, entre nós, havia o tipo investigador – pois o Grupo criado tinha por objetivo pessoas de qualquer nível, pertencentes ou não a grupos formados -  ou seja, movidos ao som de “Rancor”, achavam que “Traição” iria roubar a cena tocando -  em suas mentes doentias - pensavam que eu tinha como objetivo com o grupo, botar para tocar a musica de “Vingança” – vaidades das vaidades - entraram não para colaborar, não apara aprender e ensinar, mas apenas com intuito de sondar minhas intenções junto aos seus pupilos e assim se precaverem de minhas más intenções e do meu plano diabólico de destruir seus grupos de sucesso e bem estruturados – com muitas ovelhas brancas, e uma ou outra, ovelha negra.

Deste ponto em diante “Padrão” cedeu espaço a “Teste” e eu simplesmente me tornei um oráculo para ela, e ouvindo suas palavras cantadas como um bailado triste e lento, deixei intencionalmente de ser participativo em ambos os grupos, como resultado disso a maioria das pessoas ali deixaram de ser proativos.  

E este cântico de “Teste” não falha, ele revelou suas irmãs mais chegadas: “Preguiça e Cobrança”. Revelando, algo que já havia visto na vivência Coventicular - o tipo buscador Ovelha - essas duas últimas irmãs, andam de mãos dadas, e entoam um Louvor a este ultimo tipo de buscador: “se não tiver quem me cobre, à preguiça me deixam inerte, e é preciso, usar de chicote no meu lombo, para que eu de fato pratique algo, sou do tipo que só faço o que seu mestre mandar, uso "tapa olho de cavalo espiritual” e assim não percebo o que se passa de fato em minha jornada no Caminho Qaiynnita. Em palavras simples, esse cântico, sem rima, sem versos e sem prosas, revela que esse tipo é incapaz de buscar ou praticar ao som de “Solidão”. Precisam sempre de um Mestre para lhes ajudar a encontrar e superar o medo – pois não se preparam de fato - dos perigos e dos Espíritos do Caminho de Caim. Seus egos submissos, são seus próprios cabrestos, freando, dominando e direcionando sua busca – sua psique enraizada na moral é o condutor da carruagem que direciona o cavalo de sua Peregrinação. E passam sempre a viver com ”Lembrança e Ódio” do que fizeram, do que podiam ter feito e sido.

Assim, do universo de mais de oitenta pessoas, e, de um outro universo virtual de quase vinte, ficaram três ou quatro na busca. Vivam vocês, estamos juntos.

“Padrão” canta:
Egos feridos e enraizados, não hão de não entender e não aprender com os próprios erros, hão de crucificar-te. Carapuças hão de caber em cabeças alheias.

Respondo a “Padrão”: Eu vivo de meu suor e trabalho, quem paga minhas contas sou eu, se não querem refletir e recomeçar, problema de cada um....  Foda-se quem se doer, será bom mesmo que expressem e comentem, assim, não preciso expor ninguém, deixo que cada um dance ao som de “Revelação”.

3 comentários:

Nahash Hagadol disse...

Obrigado! Você respondeu algo que me perguntava a anos e obtive a resposta lendo este post. Que a bênção, a maldição e a sabedoria esteja contigo!

Jayhr Gael Lvnae disse...

Que estejam contigo também no caminho cruzado... Que o Mestre guie teus passos na senda do pai Qaynn..

Anônimo disse...

Do jeito que o mundo anda fica cada vez mais claro o encontro com elas (Mentira, Padrão, Engano e Teste), mas existe uma boa parcela de pessoas que não entendem que há certos aprendizados que não podem ser mostrados e sim descobertos pelo vivenciador que segue as orientações básicas ao encontrar com Elas. São algumas reflexões que trazem à tona sonhos antigos e para descobrir um enorme voto de gratidão, para com aqueles que souberam baixar ar armas espartanas e ouviram com humildade o canto da sereia que disse verdades em sua melodia.
Me lembrei aqui de uma trecho do livro de William Shakespeare que diz: "Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isto não tem muita importância. O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, dormindo ou acordado." - Sonho De Uma Noite De Verão.

Andros Acheron (um Lvnae de Belo Horizonte/MG)