sexta-feira, 13 de setembro de 2013

EPISTOLAE FAMILIAE


TRADIÇÃO IBÉRICA
SEGUNDO A VENERAÇÃO LUSITANA
GREGIS FAMILIAE ORBIS LVNAE
Cappella Nostra Domina Regina Coele


No dia 12/09/2013, através de marcação em foto, fomos levados a ver comentários de um Senhor, que se intitula “O REALIZADO”, dizendo-se ter sido o primeiro Líder de nosso Coventiculo e seu primeiro Elder, tal atitude gerou em nós revolta, haja vista, tratar-se a afirmação de algo que nem de longe toca qualquer resquício de verdade. Para completar, tal senhor se refere a mim, como sendo o lixo. Em resposta a tal coisa, editamos esta EPISTOLAE FAMILIAE  em duas partes uma em resposta aos esclarecimentos do senhor Realizado e outra aos meus amados integrantes da TI de V.L.B.


I PARTE
RESPOSTA AO ESCLARECIMENTO NO FACEBOOK DO SENHOR REALIZADO

Senhor Realizado
Para alguém que se intitula realizado causa-nos surpresa o uso de inverdades, seja para qual motivo for. Após causar repudio entre nós Lvnae’s, O senhor Realizado, disse que fez por amor a alguns dos quais nutre este sentimento, confesso que mais uma vez ficamos espantados com tal colocação, pois este Senhor teve mais de dez anos para nos procurar a todos e ao menos fazer uma meia culpa do mal que nos causou, portanto fica a indagação no ar: Porque somente agora aparece com a desculpa de sentimentos amáveis, porém, se dizendo ter sido o primeiro Líder e Elder de nosso Conventiculo a época?

No mínimo soa cômico para dizer trágico. O problema não é este Senhor expor fotos de pessoas no meu antigo apartamento no Bairro de Itapuã em Salvador, pessoas que pertenciam ao nosso antigo Coventiculo do Círculo da Lua sem a nossa autorização, o problema está em afirmar que foi o primeiro Líder de um Groove na Bahia.

Portanto, cremos que o tal senhor auto-proclamado “o Realizado”, não está tão realizado assim, se estivesse não precisaria afirmar inverdades e nem tentar se passar pelo que nunca foi, sem contar que ao proceder assim, tal Senhor tenta usurpar na maior cara de pau nossa história de vida dentro do Paganismo e da Bruxaria, tenta se apoderar daquilo que lutamos para criar e manter por quase 16 anos. Por isso caro Senhor Realizado, há incongruências nesta sua atitude, afinal, o Senhor mentiu e isto já acontece em relação a nós desde que tivemos o infeliz momento de o conhecermos, pratica tão bem isso, que acaba acreditando nas próprias mentiras.

Agora em contradição a isto, já fui taxado de tudo na vida, menos de mentir compulsivamente e de me apoderar da história de vida de outrem como se fosse minha, a exemplo de nestes quase 16 anos nunca inventei uma avó Bruxa Celta monomastequitomizada que me iniciou nos mistérios e jamais fantasiei um avô Druida que tenham me passado os antigos segredos, a bem da verdade, meus avós eram católicos e do Candomblé, os quais me relegaram de forma indireta uma religiosidade popular linda e rica, da qual  me orgulho e dentre esta força de fé e credo relegadas a mim tenho a Fé em meu São Jorge e em minha Madrinha e Mãe Nossa Imaculada da Conceição, além de ter meu orí regido por Ogum e Oyá...  

Talvez soe estranho para os mais xiitas da fé antiga, essa religiosidade pincelada de cristandade, mais em nosso blogger tem postagens sobre a Iconoclastia Lvnae é só gastar um tempo e nos privilegiar com sua leitura. Aos menos xiitas, afirmo, parafraseando meu Irmão de TI e também iniciado Gardneriano Cadmo Nerev “Eu invento moda”, pois quando implementei no Circulo da Lua mudanças de nome para CASA DOS CORVOS SAGRADOS de foco para a Bruxaria Ibérica com forte víeis Luciferiano pautada nos mitos Qayinnitas, de inicio fui taxado de louco, para pouco tempo depois, ver a iconoclastia aceita e praticada abertamente pelos meus próprios detratores e Qayinn ocupando lugar em cerimônias e rituais.

Fiquei muito orgulhoso de sua atitude de retirar a foto de seu Álbum no Facebook, sei que não foi por respeito e honra, e sim porque o tiro saiu pela culatra, ao invés de conseguir se promover as custas de nossa imagem e trabalho, foi desmentido publicamente.

Espero que depois deste episódio, lhe sobre um mínimo de amor próprio e de reverência à seu caminho espiritual, para não retomar uma postura como esta, ainda mais num mundo globalizado onde os amigos estão espalhados por diversas partes do mundo.

Outra coisa Senhor Realizado, uma pessoa que reconhece os próprios erros, que sabe os danos que causou, que tem a chance de se redimir, não a perde, e este não foi o caso do Senhor, que teve ali com aquelas fotos a chances de se desculpar para os que feriu, magoou, prejudicou, iludiu e aviltou e não fez, principalmente a mim a quem você se referiu como “Lixo” em conversas em privado.

Sim meu caro Senhor Realizado, prefiro ser o lixo como sou que ser realizado como o senhor, pois neste caso “o lixo” tem mais valor e honra. Mesmo lixo, segundo suas palavras, não troco nada do que sou pela vida realizada e feliz que diz ter, é tão feliz e realizado que precisou indiretamente desmerecer a minha história dentro do meu próprio grupo, ao invés de pedir-me desculpas por todo mal causado, preferiu relegar-me a neutralidade dentro daquilo que fundei e mantive SEM COBRAR UM CENTAVO DE QUEM QUER QUE SEJA, JAMAIS COBREI CURSOS, INICIAÇÕES, PALESTRAS, SABÁS, ESBÁS, LIÇÕES, ENSINAMENTOS E COISAS DO GÊNERO, vivia e vivo até hoje do suor do meu rosto,  e também, labuto a quase 21 anos, com Lei e justiça, portanto não temo ameaça velada, elas não me intimidam.

Seus atos há dez anos e os do dia 12/09/2013, foram vergonhosos para qualquer caminhante de qualquer caminho espiritual, ainda mais para um ser tão “iluminado”, tão “realizado” que diz ser.... Não vou lhe dar mais IPOBE, você já fez sua fama-contrária... Espero que aprenda e amadureça e não cometa o mesmo erro com outros. 

Peço que não continue essas e outras histórias sobre nosso grupo, mesmo que sejam em palestra ou grupo que estiver, pois poderá ser desmentido novamente, lembre-se o mundo digital é pequeno, sempre tem alguém que nos conhecemos por perto. 

Aos que não sabiam ou ouviram deste Senhor absurdos e inverdades, afirmo, este SENHOR NUNCA FOI LÍDER DE QUALQUER GROOVE aqui em salvador, o que ele foi, foi um grande problema e a maior decepção que já tivemos no caminho pagão. 

Vou lhe advertir outra vez, há mais pessoas que estavam lá, que estão querendo expor mais detalhes do que os que aqui já foram ventilados, eu os estou segurando, para evitar que sua imagem seja mais arranhada, portanto, tome cuidado com o que vai responder.

Quanto à insinuação velada em sua nota de esclarecimento de que eu estou fora do Caminho da Deusa ou não pratico mais Bruxaria, que fique claro que realmente estou fora do caminho da Bruxaria “new age” que o senhor segue, afinal: “De vez em quando o diabo me aparece e temos longas conversas.... Percebi que era ele quando notei que trazia na sua mão direita o martelo e, na esquerda, a bigorna. Pois esta é a sua missão: martelar as certezas, ferro contra ferro, para ver se sobrevivem ao teste” (Rubem Alves) e assim evolui e minha visão ampliou-se e hoje posso afirmar que para mim a “Bruxaria não é religião”.

Uma das primeiras coisas que aprendi quando da Tradição Ibérica foi que a Arte é essencialmente “Topomínica”, ou seja,  a Arte ao ser praticado em determinada região deveria está ligada incondicionalmente a origem e evolução do lugar e conter laços indissolúveis com a história, arqueologia, clima, flora, fauna, seres, espíritos, entidades, divindades, religiosidade, cultura, folclore, flora e geografia de onde estivesse sendo praticada. Entendeu agora porque trilho a Bruxaria em outra forma visível de expressão?

Não entendeu? é simples a “Arte” não se resume a sua visão de “Bruxaria fast food”, e pelo que sabemos de suas práticas o senhor está completamente certo, estou fora sim do caminho que senhor trilha.

Acredito que fomos o mais claro possível, a cerca dos fatos, esperamos que isso seja o bastante para vós deixar, Senhor Realizado, em sintonia com vosso Divindade  interna, pois tudo que busca está e sempre esteve dentro de vós.

II

UMA PALAVRA AOS IRMÃOS LVNAE'S

Ego, L.G.A.S.Q.L.C.S, representante da Tradição Ibérica Segundo a Veneração Lusitana no Brasil, para todos os Frater e Sóror Sanctvs e aos Sacerdvs Svmmvs Sanctissimvs de nosso Sangue Lvnae na terra, e para os que já comungaram do Congresso conosco, Saudação e Paz. Debaixo do selo da Obrigação de Nossa Senhora Rainha do Céu,

Caríssimos,

“.. A Bruxaria é um Ofício Feiticeiro, Oficio Herético, e, parafraseando Georges Duby “Ela é antes de tudo herética aos olhos dos outros”. 

A Bruxaria é uma Arte e é preciso nascer com dons especiais para praticá-la, esse dom é dito ser a “Marca da Caim”, mas também há outros augúrios durante o momento do nascimento que pode sinalizar que a criança é uma Bruxa. Então a Bruxaria não é uma Religião Sacerdotal Estatal, focada numa deusa e num deus, aliás, deus cuja maioria dos que dizem adorá-lo desconhece suas reais origens e mesmo o sentido esotérico de seus Chifres, Chifres que demonstram claramente a força e o poder de “Destino”, como inicio e fim de tudo”

Eu fui com o passar do tempo compreendendo que o Ofício Feiticeiro tem seu foco-iniciatório no Sangue-Bruxo, sangue que contém conhecimentos, mistérios e práticas comuns a qualquer Bruxo, porém, que se diversifica na expressão visível, pois ao correr pelas entranhas da terra, ele aflorou em acordo com a real necessidade dos que a praticavam e dos que dela necessitavam. Em palavras simples, misturou-se a cultos e práticas dos diversos povos abriu-se nas incontáveis pétalas de “Ofícios Feiticeiros” que podemos ver no passado e no presente.

Então quero deixar claro que o fato de esta na forma visível de expressão de outra senda espiritual não me fez deixar de ser Bruxo, não fiz nenhum rito de desiniciação ou coisa semelhante, não abrir mão de meus conhecimentos e nem de meu lugar dentro da Tradição Ibérico, não abri mão do meu sangue Lvnae, sou Bruxo por iniciação e com linhagem comprovada na Wicca e na TI, recebi minha carga e passagem de poder, penetrei os mistérios pela senda verde e pela trama de prata, atravessei o sonho-feito-carne e comunguei com os mortos de meu sangue.

Sim, também sou um Luciferiano convicto e qayinnita de carteirinha, goste quem goste, doem em quem doer, falem o que quiser, pode até quem se diz BT se sentir mordido, problema de cada, meu caminho é meu e ninguém o tira, a não ser “Destino” em seu traje de morte e mesmo assim estarei do outro lado “sabendo quem eu sou, de onde vir e qual a minha origem e para onde vou”,  meus textos neste blogger já falam por si só.  

Assim, aos meus Iniciados, dedicados, netos e bisnetos na Arte afirmo “EU” continuo sendo Elder da TI na Veneração Lusitana no Brasil e todos os que são delas pelos ritos me devem respeito e obediência dentro do explicitado da Regula da Tradição e nas leis do GREGIS FAMILIAE ORBIS LVNAE, o meu silêncio no mundo é escolha pessoal, mas a qualquer momento o corvo levanta-se e come a carne de seu próprio sangue.

Tenho visto por ai, várias pessoas se dizendo Bruxo Ibérico, não se deixe enganar por tais coisas, há até quem anuncia que a avó foi sua iniciadora, nestes quase 16 anos, já vimos muitas avós iniciadoras sendo desmascaradas, portanto, como diz o irmão Cadmo Nerev, é apenas moda, como é moda agora, detratores antigos aqui mesmo do blogger, pousar de veneradores de São Pedro, Santa Luzia e correlatas imagens iconográficas da fé cristã.

Aprendam a Bruxaria é um tortuoso caminho de auto-trasnformação e auto-deificação para os seus aderentes, que caracteriza-se por uma abertura do coração para manter a continuidade da corrente dourada-verde-prata do sangue-bruxo e da inspiração, sendo desta forma um caminho de Solidão e de antinomia, onde apenas aqueles marcados pelo Fogo da Forja de Lúcifer, podem compreender e serem capazes de efetivar “um Matrimônio que se divorcia de todos Outros onde a perfeição de Toda Solidão pode ser completada” (Chumbley).  
Quero dizer também que ao fazer público este documento, não faço, de bom grado, mas, o sob o selo da obediência à voz daquele que jazem debaixo de nossos pés e não poderia sob qualquer pretexto furtar-me a isso,  Eles, nos portais da hipynogogia e nas demais formas peculiares de contato, e também pelos oráculos, determinaram que escrevesse e para que vocês relembrem o sentindo de sorver da taça-crânio de Abel o vinho Tinto-de-Sangue-Lvnae que está sobre a mesa da Iluminação Lucíferiana.

Que o relâmpago da meia noite, desperte o sangue e a natureza Qayinnita em vós, sois Anjo e Besta.  Bênçãos e Maldições, Sangue, suor e saliva, sexo e morte nos portais ao Banquete de UM, é tudo que vos tenho ensinado... Por isso:

Nunca prometa o que não cumprir.
Nunca peça o que não pode suportar.
Nunca pergunte se não está pronto para ouvir a verdade do outro.
Nunca provoque se sua lança e espadas não estão afiadas.
A Honra deve ser preservada a qualquer preço, até mesmo com a própria vida.

Sob o selo do juramento.
Semel Lvnae Semper Lvnae
Vere Lvnae Sangvis Mevs.
 
 IIIº T.I, IIIº W.A, Iº. W.D., IIº T.G.
XXXº L.Q e IIVº C.B
S.s. C.C.S.

10 comentários:

Danilo Araujo disse...

Também tenho orgulho de ser Lvnae e não abro mão da minha linhagem e de todo o conhecimento que me proporcionou!!!! E defendo minha tradição e meus imãos com unhas e dentes afiados.

Jair de Santana disse...

É isto ai meu Irmão Danilo (Ake. Dlyvo Lvnae), Semel Lvnae, semper Lvnae

Glavcvs disse...

Perdoe-me pela verdade Meu Mestre, pois a verdade eh cruel, mas fui sim cobradopor tudo q obtive de ti,
Meu pagamento foi a honra, a verdade, a obediencia, e o respeito ao sangue lvnae, nada a mais e nada a menos.
Muito embora esteja lonje fisicamente meu espirito anseia por comungar pela presença fraterna.
Acredito nos motivos citados pela mudança, e nåo desmereço qualquer caminho quando a revelação se torna verdadeira.
Volto a afirmar a verdade ė cruel.
Sarx+pneuma=soma. A soma é maior que as partes
Telivs Glavcvs Lvnae

Jair de Santana disse...

Glavcvs.. suas palavras me silenciaram... Não tenho como responder ou refutar.. maketub... Gratidão pela estrada conjunta...

Cadmo Nereu disse...

O que nos une é maior do que nos separa, o sangue flui quente e corre em nossas veias, mesmo que por vezes estejamos distantes por milhas e milhas (ou perdidos no meio do lago)o corvo ancestral manda o seu chamado e todos se reunem a sombra da árvore do mundo lembrando que Uma vez Lvnae, sempre Lvnae.

Jair de Santana disse...

Cadmo
As raízes da arvore quando se firme nos ossos do antepassados e se nutrem do sangue dos ancestrais, acolhe o ninho de corvos e corujas, cada ninho em seu galho, unidos pelo mesmo tronco... Os Corvos assim nunca pedem a rota rumo a árvore do mundo... Uma vez Lvnae sempre Lvnae, Verdadeiramente meu Sangue é Lvnae...

Cristiane Cerqueira disse...

Independente dos acontecimentos do passado e como foram aceito pelos que estavam presentes naquela época. Uma coisa gostaria de explanar:
Bem, não participei deste momento, mas de outros que particularmente foram de suma importância para mim. Minha visão em relação ao conventículo da Lua (por favor, se eu estiver errada me corrija) foi como uma passagem singular de origem pessoal. Período muito intenso e incomum para quem viveu. Uma transição, um choque de realidades tanto no âmbito espiritual como cotidiano.
Período esse de envolvimentos por uma a busca frenética de respostas para aquilo que se aparentava velado a muitos. E a cada aproximação que se tinha com o desconhecido, mais instigante intrigante se era. Uma época de aberturas de emoções e sentimentos, por um poder exclusivo e pessoal.
Nessa época houve grandes seduções de egoícas (inclusive minha é claro!) aspirados por títulos que a religião pedia e que não era a realidade proposta .
Isso foi uns dos fatores que influenciaram muitos a seguirem seus destinos, uns por meio de tristezas e dores e amores, outros pela própria ausência ou imaturidade da época...
Mas o tempo não para e o passado não é apagado! Afinal “O que nos uni é mais forte do que o que nos separa!!
Quem viveu e vivenciou tais épocas tão proveitosas (digo por mim) sabe que a essência que foi plantada se tornou incondicional. Ela pode está adormecida, ser renegada por muitos, descriminadas por outros, e até escondidas entre acontecimentos e palavraras mal ditas. Mas o que foi jurado, venerado e vivenciado jamais será apagado.
Só é lamentável a necessidade de alguns de se sentirem melhores e se intitularem mais que outros, tudo por conta de uma fantasia, de um status surreal...Títulos sonhados e que não foram alcançados e que provam que tais atitudes jamais serão dignas de tais valores. E que por tanto devem ser ignoradas e ridicularizas. Até porque o grandioso Tempo sabe perfeitamente como se encarregar dessas mazelas...
Cristiane Cerqueira.

Jair de Santana disse...

Obrigado Nona Nuvrtia Lvnae..
Suas palavras me fizeram relembrar e refletir... Um vez Lvnae, sempre, Lvnae..

Artur Morais disse...

Minhas condolências e amparo, meu bom amigo.

Jair de Santana disse...

"... Falar de morte de forma virtual é fácil, falar de morte em ritos dentro de um risco redondo no chão é fácil, chamar os antepassados virtualmente é fácil...Está com eles realmente é outra história... quando se encara a morte (cara a cara) de verdade a realidade é outra... Quando se sabe (e sente) sofrimento e da dor dos que amamos é que verdadeiramente nos interessamos em trazê-los de volta a vida pelas Artes proibidas... pois há vida ainda presa aos ossos e há restos de corpos apegada a vida, apegos é ruim, aprenda porque eles são chamados de Legião...”

Ao Sr. ou Sr.ª Anônima que vive deixando recados no meu blogger:

Antes de me falar que Deuses ou Espíritos devo adorar ou criticar minha forma, ou denegrir meu passado.... me prove antes que você é Bruxo (a) e faça subir um morto do além.... Preferencialmente sua avó Bruxa Monomastequitomizada......